A invenção de Morel – Bioy Casares

A invenção de Morel certamente é uma das obras mais conhecidas de Adolfo Bioy Casares, e foi apenas seu primeiro romance. Ao lermos o prólogo no livro de Casares, escrito por Jorge Luis Borges, nos deparamos com a frase: não me parece uma imprecisão ou uma hipérbole qualificá-la (a trama) como perfeita.

Borges foi muito feliz em suas palavras. Mesmo sem elas, é fácil terminar o livro e acreditar que A invenção de Morel é uma obra prima da literatura argentina. O insólito na literatura de Casares nos leva à uma realidade muito plausível e fantástica ao mesmo tempo. Isso pode ser o principal motivo para a genialidade da obra.

Bioy Casares - autor de A invenção de Morel

A construção de situações obscuras e impensáveis é uma característica do insólito. Porém, situações tão próximas de uma realidade, mas que ficam no plano do impossível, mexem ainda mais com o leitor, que se choca e se delicia, como no livro de Bioy Casares.

Pensar um impossível longínquo, como um outro planeta com vida recém descoberto, um tema já aproveitado por Borges, aliás, configura-se uma literatura fantástica, mas necessita de uma enorme profundidade, como em Tlön, Uqbar, Orbis Tertius. A narrativa é perfeita, mas não choca tanto quanto um impossível inimaginável, mas que está mais próximo do que parece. E é disso que trata A invenção de Morel.

Bioy Casares ganhou em 1990 o Prêmio Cervantes, o mais importante da língua espanhola. Para todos que gostam de literatura fantástica, certamente A invenção de Morel marcou a experiência de leitura.

Veja um curta-metragem animado muito legal sobre A invenção de Morel:

Sem comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*