Andréa del Fuego é a vencedora do prêmio José Saramago 2011

Andrea del FuegoO Prêmio José Saramago 2011 foi para uma brasileira. A escritora Andréa del Fuego foi recompensada por seu primeiro romance intitulado Os Malaquias (Editora Língua Geral). Andréa é publicitária e produtora de cinema, realizou dois curtas-metragens e iniciou sua carreira de escritora como colaboradora numa coluna de dúvidas sexuais na revista da rádio 89 FM. Aliás, seu nome “de RG”, como ela diz, é Andréa Fátima dos Santos, mas não tinha como parecer alguém sexualmente experiente com tal graça e foi necessário mudar. Segundo Andréa, ela manteve o nome pela bela sonoridade e afirma que não é um tributo a bailarina, naturista e feminista Luz del Fuego, apesar de considerá-la uma mulher fascinante.

O romance premiado inicia-se a partir de uma experiência pessoal da autora, seus bisavós, assim como o casal do livro, deixaram seus filhos órfãos depois de morrerem eletrocutados atingidos por um raio. A autora se afirma como um nome do realismo fantástico, incorporando a missão de “fugir da realidade”, criando mitos e ocultações da verdade. Segundo Nelida Piñon, uma das juradas da premiação, o romance apresenta “inusitado vigor” da narrativa de Andréa e considera o talento da brasileira “talhado” para o Prêmio Saramago.

Andréa del Fuego já havia publicado livros de contos, o primeiro foi Minto enquanto posso (2004), seguido de Nego Tudo (2005), Engano seu (2007) e Nego fogo (2009). Em paralelo, experimentou a literatura juvenil com Quase caio (2008) e Sociedade da Caveira de Cristal (2008) e a infantil com Irmãs de pelúcia (2010). Além disso, foi incluída em diversas antologias de contos, como 30 Mulheres que Estão Fazendo a Nova Literatura Brasileira Os cem menores contos brasileiros do século.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*