Cristovão Tezza – Literatura de memória

Um dos nomes da literatura brasileira mais falados no meio acadêmico nos últimos tempos certamente foi o do escritor catarinense e professor universitário Cristóvão Tezza, autor, dentre outros livros, de o Filho Eterno. No romance, quase autobiográfico, como o mesmo afirma, o protagonista conta todo o tormento que foi ter tido um filho com Síndrome de Down.

Quase autobiográfica a literatura apenas por uma questão de não saber até onde a ficção vai, isso somente o próprio autor saberá, mas a história é a mesma da vida de Cristóvão Tezza. O livro é realmente intrigante, contando como numa história insólita o que não passava de pura realidade, ou quase.

Tudo que se refira a literatura de memória pode ser considerada “quase”. Quase real, quase ficção, quase memória. Isso é o mais fascinante nesse tipo de literatura.

Abaixo, um vídeo do próprio autor falando um pouco sobre sua vida e a literatura:

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*