Jorge Luis Borges – nascia um gênio há 112 anos

Em Buenos Aires, no dia 24 de agosto de 1899, nascia o gênio da Literatura Argentina Jorge Luis Borges, que fez história com outros compatriotas como Julio Cortázar, Ernesto Sabato e seu companheiro e amigo Adolfo Bioy Casares. Borges morreu em 1986, mas deixou obras de rara complexidade e qualidade em narrativas fantásticas.

Jorge Luis BorgesTendo publicado livros como Ficciones (1944, Ficções em edição brasileira da Companhia das Letras) e O Aleph (1949 e editado no Brasil também pela Companhia), leitura obrigatória para qualquer adorador de literatura, Borges conquistou o mundo durante o “boom latino-americano” juntamente com o sucesso de Cem anos de solidão de Gabriel García Márquez.

Para ler Borges é imprescindível que se tenha uma noção de tudo que já ocorreu na literatura mundial, e que se conheça o mínimo de filosofia. Isso porque são feitas diversas citações, e até para os leitores mais assíduos é sempre bom ter um Google por perto para conhecer um pouco mais sobre os autores que Borges cita ao longo de seus contos.

Entre seus contos mais conhecidos estão A Biblioteca de Babel, essencialmente metafísico, em que Borges reproduz o mundo com sendo uma imensa biblioteca numa metáfora em que o mundo e a literatura se confundem; Pierre Menard, autor do Quixote, uma crítica literária feita com fantasia, ironia e humor; e O Aleph, em que o protagonista encontra em um porão o ponto do espaço que abarca toda a realidade do universo.

Com o avanço de sua cegueira, a partir da década de 50, Jorge Luis Borges começou a se de dedicar mais à poesia, escrevendo também ótimos livros como A cifra (1981 – La cifra no original) e Os conjurados (1985 – Los Conjurados no original).

Bibliografia completa de Jorge Luis Borges:

Contos

  • El jardín de senderos que se bifurcan (1941)
  • Ficçõess (1944)
  • O Aleph (1949)
  • La muerte y la brújula (1951)
  • O informe de Brodie (1970)
  • O livro de areia (1975)

Em colaboração com Adolfo Bioy Casares

  • Seis problemas para don Isidro Parodi (1942)
  • Um modelo para a morte (1946)
  • Dos fantasías memorables (1946)
  • Los orilleros (1955). Roteiro cinematográfico
  • O paraíso dos crentes (1955). Roteiro cinematográfico
  • Novos contos de Bustos Domecq (1977)

Ensaios

  • Inquisiciones (1925)
  • El tamaño de mi esperanza (1926)
  • El idioma de los argentinos (1928)
  • Evaristo Carriego (1930)
  • Discussão (1932)
  • Historia de la eternidad (1936)
  • Aspectos de la poesía gauchesca (1950)
  • Outras inquisições (1952)
  • El congreso (1971)
  • Libro de sueños (1976)

Poesia

  • Elemento de lista com marcas
  • Fervor de Buenos Aires (1923)
  • Luna de enfrente (1925)
  • Cuaderno San Martín (1929)
  • Poemas (1923-1943)
  • O fazedor (1960)
  • Para las seis cuerdas (1967)
  • O outro, o mesmo (1969)
  • Elogio da sombra (1969)
  • El oro de los tigres (1972)
  • La rosa profunda (1975)
  • Obra poética (1923-1976)
  • La moneda de hierro (1976)
  • Historia de la noche (1976)
  • A cifra (1981)
  • Os conjurados (1985)

Não-classificados

  • Historia universal de la infamia (1935)
  • O livro dos seres imaginários (1968)
  • Atlas (1985)

Com outros autores

  • Antiguas literaturas germánicas (México, 1951)
  • O “Martín Fierro”(1953)
  • Leopoldo Lugones (1955)
  • La hermana Eloísa (1955)
  • Manual de zoología fantástica (México, 1957)
  • Antología de la literatura fantástica (1940)
  • Obras escogidas (1948)
  • Obras completas (1953)
  • Nueva antología personal (1968)
  • Obras completas (1972)
  • Prólogos (1975)
  • Obras completas en colaboración (1979)
  • Textos cautivos (1986), textos publicados na revista El hogar
  • Borges en revista multicolor (1995)

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*