“Notas sobre Gaza”, de Joe Sacco: HQs para compreender o conflito entre Israel e Palestina

Não há dúvidas de que o conflito israelo-palestino é o mais complexo da história recente. Desde 1948, quando a Organização das Nações Unidas criou o Estado judeu de Israel, após as atrocidades nazistas cometidas contra o povo judaico, judeus e palestinos disputam, de maneira sangrenta, o mesmo pedaço de terra no Oriente Médio.

Uma década depois de ter surpreendido o mundo com seus relatos em quadrinhos sobre o conflito entre israelenses e palestinos – que lhe valeram um American Book Award em 1996 -, Joe Sacco voltou à Faixa de Gaza para realizar seu projeto mais ambicioso até ali: resgatar do esquecimento quase completo dois episódios ocorridos quase cinquenta anos antes.

Notas Sobre Gaza

Notas Sobre Gaza

Sacco, que nasceu em Malta, em 1960, se formou em jornalismo nos EUA e, mantendo sua paixão pelo desenho, não demorou a cobrir zonas de conflito e contar suas histórias usando a linguagem das HQs, como a região da Bósnia e a região da Palestina.

Em novembro de 1956, nas cidades de Khan Younis e Rafah, centenas de civis foram mortos pelo exército israelense em uma incursão militar que tinha tudo para ser uma operação rotineira de captura de guerrilheiros palestinos. Segundo um dos poucos relatórios da ONU disponíveis, os soldados teriam simplesmente entrado em pânico ao deparar com uma multidão em fuga. Já de acordo com o primeiro-ministro israelense, as tropas teriam entrado em confronto com rebeldes armados, muito embora não tenha ocorrido uma única baixa entre suas fileiras. A História de Notas sobre Gaza, aquela com H maiúsculo, no entanto, é bem diferente dos discursos oficiais.

O quadrinista levou sete anos para concluir o trabalho, entre pesquisa e entrevistas com mais de 100 pessoas. Para entrevistá-las, frequentou a região de Gaza e dormiu na casa de um amigo palestino chamado Abed. O livro é um relato de sua experiência in loco com a ilustração nua e crua de tristes episódios do passado palestino. Sacco, jornalista de mão cheia, não poupa desenho nem palavras para descrever as atrocidades cometidas pelas forças de segurança israelenses. Um trabalho primoroso que torna inevitável a comparação com Maus, de Art Spielgeman, embora haja diferenças de estilo e foco narrativo. A tensão dramática, inevitavelmente, diante de temas tão graves, é equiparável.

Além disso, Notas sobre Gaza vai virar filme. O diretor canadense Denis Villeneuve (PolytechniqueIncêndios) vai assinar o longa-metragem animado para a produtora parisiense Tu Va Voir. Além de dirigir, Villeneuve colaborará no roteiro.  A produtora francesa começou a negociar os direitos logo depois da publicação da graphic novel, em 2009.

Leia aqui um trecho de Notas sobre Gaza

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*