Uma bomba editorial: chega às livrarias nova biografia de Vargas

Há muito que o Brasil necessitava de uma biografia monumental e definitiva de seu mais importante personagem político, nos moldes de um Hitler, do historiador britânico Ian Kershaw (Companhia das Letras; R$78,00; 1160 pág.), ou um Salazar, do historiador português Filipe Ribeiro de Meneses (Leya Brasil; R$59,90; 816 pág.). E a de Getúlio Vargas chegou: Getúlio – Dos anos de formação à conquista do poder (1882-1930), do jornalista Lira Neto e publicada pela Companhia das Letras.

Getúlio VargasNão é um livro caro (R$52,50), se considerarmos sua extensão (664 pág.) e acabamento, e se compararmos com outras publicações de igual ou menor porte.

Trata-se do primeiro volume de uma trilogia, que ainda será composta de um volume que abarcará o período de 1930 até1945, aser publicado em 2013, e de um terceiro e último volume, que compreenderá os anos de 1945 até o suicídio do presidente eleito, que voltara “nos braços do povo”, em 1954, com previsão de lançamento para 2014, exatamente 60 anos depois.

Lira Neto, biógrafo já experiente e premiado, ao que parece não poupou esforços para buscar quem realmente foi Getúlio Dornelles Vargas. Em prol desse objetivo fuçou arquivos em diferentes lugares do Brasil e do exterior, leu diários, cartas, jornais, processos, entrevistou pessoas e, ao final da pesquisa, havia reunido 300 livros sobre o tema e 50 mil páginas de documentos. De quebra, resolveu uma velha polêmica: afinal, Getúlio havia assassinado índios e estuprado uma índia?

Neto foi em busca do processo e descobriu que não. Apesar de ter sido um ditador sanguinário que além de prender e torturar enviou Olga Benário (Olga; Fernando Morais; Companhia das Letras; R$49,50; 312 pág.) de presente aos nazistas, havia um homônimo Getúlio Dornelles Vargas no Rio Grande do Sul. Era o verdadeiro autor do crime, mas com filiação e data de nascimento diferente. Parece romance do García Márquez sobre caudilhos latino-americanos, não é mesmo? Talvez seja.

A contracapa é assinada pelo consagrado historiador Boris Fausto, professor da USP e especialista no período republicano brasileiro, autor de um breve perfil do ditador publicado pela mesma editora (Getúlio Vargas – O poder e o sorriso; Companhia das Letras; R$41,00; 264 pág.), prova de que a obra de Lira Neto une dois pontos fundamentais neste tipo de biografia: o fôlego e a escrita acessível do jornalismo, e o critério metodológico do saber acadêmico da História.

Lira Neto foi repórter do jornal cearense O Povo e vencedor de dois prêmios Jabuti por seus perfis do escritor José de Alencar (esgotado; só na Estante Virtual) e do líder messiânico Padre Cícero (Companhia das Letras; R$52,50; 544 pág.).

Meu exemplar já está a caminho e certamente estarei no lançamento do Rio de Janeiro para buscar um autógrafo. Em breve a resenha sairá por aqui. Quer dizer, breve-breve não será. Lembrem-se que lá em cima escrevi “monumental”. E que bom! Merecíamos isso!

Getúlio – Dos anos de formação à conquista do poder
Lira Neto
A partir de: R$ 29,00
Comprar na:

Fnac

Livraria Cultura

Buscapé

Saraiva

Extra

Ponto Frio

Casas Bahia

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*